Em qual marketplace minha loja deve estar?

Resposta rápida? TODOS.

Se você é um pequeno varejista ou produtor, precisa de visibilidade para seus produtos, de forma rápida e barata e para isso temos os marketplaces como plataformas estabelecidas e que já tem suas verbas de publicidade gigantescas e ferramentas anti-fraude atuando em suas vendas. Então leve seus produtos todos para lá!

Os pontos negativos? Geralmente as tarifas são bem maiores do que as operadoras de cartão, mas por outro lado, todos os riscos, atendimento e plataforma são deles e não seus. Cabe a você negociar com seus fornecedores e reduzir custos.

Além disso, por estar dentro de um outro site, você não gera fidelização e algumas vezes, nem sua marca aparece. Então, mais uma vez, entra sua criatividade em enviar embalagens personalizadas, cupons de desconto dentro das caixas para trazer este cliente para seu site próprio na próxima compra.

Cada marketplace (Amazon, Mercadolivre, B2W, etc) tem sua política de negociação, contratos e taxas, mas para fugir de toda essa burocracia, existem intermediários em que você publica seu produto e ela se encarrega de “espalhar” seus produtos em quantas plataformas forem possíveis, assim, você tem um único canal e um único contrato para administrar. Imagine uma loja com 100 itens que precisam ser atualizados em 10 plataformas? Inviável.

Uma bom "hub” de marketplaces é o Olist.com e vale a pena ser estudado.

Mas atenção, com mais um intermediário, é preciso avaliar taxas e fazer um trabalho de marca diferenciado, para que, na próxima compra, o cliente lembre de sua marca e não compre em uma prateleira onde somente o preço é que conta.

Bons negócios!

Comentários

PÁGINA MAIS VISITADA

Shopify Lança Plataforma de E-mails Gratuita